Um negócio online pretende ter visitas. Um blog ajuda a trazer essas visitas. Toda a gente percebe a primeira parte, mas pouca gente percebe a segunda.

Um blog não só trás visitas ao site, ou loja, como atrai utilizadores que compram e com interesses semelhantes ou iguais aos do site.

Muito frequentemente, quando uma empresa compra um site, espera que isso, só por si, atraia visitantes, traga compradores, e aumente o retorno do dinheiro investido. Sabe que é necessário tratar das encomendas, enviar umas newsletters, e telefonar a algumas pessoas para fazerem compras. Também sabe que nos flyers e cartões irá colocar o endereço do site. E também que irá partilhar com os amigos que tem um novo site e que uma página no Facebook irá trazer visitantes.

Tudo isto não deixa de ser verdade, mas ao mesmo tempo, não trás muitas visitas. E as que trás, poucas estão realmente interessadas em ver o site, especialmente os amigos. Se pretende clientes e compradores, a melhor forma de os levar ao seu site é criando um blog relacionado com o seu negócio. É importante que as pessoas descubram o seu site.

Quando um site é criado na internet, é como nascer uma loja no meio do planeta, no meio do deserto. Não tem estradas de acesso, luzes no caminho, eletricidade, e, por vezes, nem segurança.

Um blog não necessita ter 3 atualizações por dia, ser escrito por especialista em linguagem, e ser gerido por um guru em SEO (Optimização para Motores de Busca). O que é então importante?

Fatores importantes para ter um blog de sucesso

– Para ter um blog basta ter 1 a 3 posts de qualidade, por semana. Conteúdos com texto e imagem, bem escritos, e que tenham conteúdo de relevo, relacionado com o negócio, para os utilizadores visitantes.

– Um design responsive que se adapte a todos os dispositivos (computadores, tablets e telemóveis), e a todos os browsers, de forma a que todos os utilizadores possam ver

– Tenha políticas e configurações de segurança ativada, de forma a não ser atacado. É a sua imagem que está em risco.

– Qualquer visitante gosta de uma boa apresentação gráfica, onde tudo seja bonito e agradável à vista

Navegação intuitiva e simples, clara, de forma a que o site seja de fácil utilização. Qualquer conteúdo deverá estar acessível com três cliques.

Configurado para motores de busca, de forma aos conteúdos serem bem indexados e facilmente encontrados pelos utilizadores

– Disponha de um formulário para subscrição de Newsletter para que os utilizadores possam receber tranquilamente todos os artigos no email, sem necessidade de irem ao Facebook todos os dias ver se há novidades

– Muito importante ter mecanismos de cache de forma ao site ser extremamente rápido no carregamento. O conteúdo também deve ser compactado antes de ser transmitido ao utilizador, já que o tráfego nos telemóveis ainda é bastante caro

– Não é necessário acompanhar todos os dias, mas é importante ter uma noção do comportamento dos visitantes e de onde vêm. Para isso é necessário ter relatórios de estatísticas de utilização do site, como o Google Analytics.

– Para que possam falar diretamente com alguém, os utilizadores devem poder aceder a um formulário de contacto, email, telefone ou sala de conversação

– Uma forma de cativar os utilizadores na utilização do site é recorrer a plugins interativos como votações, sistemas de comentários, galerias de imagens. É importante que os utilizadores voltem regularmente e vejam no seu site um sítio confortável para se estar

– Implementar mecanismos de notificação de outros sites agregadores de notícias, para que quando um artigo seja publicado, todo o mundo saiba que existe um novo artigo seu

E depois?

Ter tudo isto não é propriamente fácil e não demora apenas um ou dois dias. É necessário ser persistente, manter a qualidade dos artigos, e não descurar os utilizadores. É necessário contar histórias, falar do negócio, e de forma a que visitantes se transformem em clientes. Se conseguir que o seu site seja divulgado numa newsletter, num mural do facebook, ou noutro site, isso ajudará bastante a trazer mais visitas, mais partilhas e, consequentemente, mais clientes.

Se precisa de inspiração, veja websites com notícias relacionadas com o seu tópico e fale sobre uma dessas notícias. Muitos websites dedicam-se exclusivamente a recriar notícias já existentes para trazer clientes, sem acrescentarem grande conteúdo. O site passa a ser um agregador de notícias do tópico do site, o que também agrada a muitos visitantes.

Como é que blogar ajuda no ranking dos motores de busca

Se tiver poucos utilizadores no site, é natural que não sinta grande vontade de escrever para poucas pessoas. Até porque o trabalho que dá para escrever para 2 pessoas, é precisamente o mesmo trabalho que dá para escrever para 2,000,000. Já passei por isso diversas vezes e a única diferença que notei foi nos nervos que tinha antes de carregar no botão de Publicar o artigo, porque sabia que ia ter muita audiência a ler. Mas o trabalho que me dava a escrever os artigos para milhões de utilizadores, era precisamente o mesmo que quando comecei a escrever um dos blogs com 150,000 visitas mensais.

“I always recommend blogging to any creative or entrepreneur who wants to grow their business, make money and attract their dream clients.”, Meredith Bullock, visual artist and creative coach

Então, mesmo que a audiência seja pequena, escreva. Porque ao escrever, o Google irá reparar no seu artigo e irá indexá-lo. E isso irá ajudar ao seu site subir nos resultados de pesquisa. Quanto mais artigos escrever, mais o Google considera o seu site importante. Importante também é criar links nos artigos do site, não só entre artigos já existentes, mas também links para outros sites. Se tiver ligações para esse texto, a partir de outros sites e blogs, melhor ainda. E, garantidamente, é muito mais fácil ter ligações de outros sites para o seu para artigos, do que própriamente para a página de contactos do seu site, ou sobre a história da empresa.

SEO significa Search Engine Optimization, ou Optimização para Motores de Busca. É nos cálculos secretos dos motores de busca que se encontra a fórmula certa para indexar bem um website ou loja online

Manter o blog regularmente atualizado com novos artigos é importante porque indica aos motores de busca que está ativo. Pode decorar os artigos com fotos suas ou com fotos gratuitas com qualidade. Cada vez que publica um novo artigo, os motores de busca são notificados e melhoram a sua posição em relação à concorrência. Os artigos devem ser construídos com palavras chaves relacionadas com o seu negócio. Por exemplo, se o seu negócio é venda de tintas, é importante que os artigos falem sobre pintura, design, decoração, interiores. O Google identificará assim qual o tipo de site que é e irá direcionar utilizadores com esses mesmos interesses para o site, o que representará mais visitas e mais vendas. Também nos textos que escrever, pode fazer ligações a artigos que venda, de forma a “transportar” utilizadores do blog para o site de vendas.

Lembre-se que também quanto mais artigos escrever, mais palavras está a permitir ao Google para sugerir o seu site. Por exemplo, se num artigo seu escrever a frase “Para pintar uma parede de criança deverá utilizar uma cor suave infantil de forma à criança se sentir confortável”, poderá trazer visitantes para as seguintes pesquisas: “pintar parede”, “pintar quarto de criança”, “criança confortável”. Não só irá trazer pessoas relacionadas com o tópico de tintas, como também pais que querem as crianças confortáveis e que, apesar de não procurarem pintar o quarto, encontraram um artigo e uma empresa que tem tintas para crianças. Torna-se assim um visitante inesperado que passa a potencial cliente. Tudo por causa de um artigo no blog. Agora imagine isto aplicado a dezenas ou centenas de artigos, em milhares de palavras.

Ideias de textos para o seu novo blog

Utilize notícias relativas ao tópico do seu negócio. Conte a notícia da sua forma e coloque uma ligação para a fonte original onde se inspirou para recriar a notícia. Dê o seu cunho pessoal, já que é um blog, e aproveita para criar uma ligação com os seus visitantes. Não existe nada melhor num negócio que conhecer quem está por detrás desse negócio.

Outra sugestão para criar um blog é responder às perguntas que os seus clientes fazem. Recebeu uma pergunta por email ou por telefone. Aproveite e escreva sobre esse tema. Crie um artigo sobre esse assunto. Ajuda a indexar o seu site nos rankings dos motores de busca e ajuda os próximos clientes a terem a pergunta respondida. Pode também criar um consultório online, ou uma zona de perguntas e, sempre que receber uma questão, publique a pergunta e a resposta no blog.

Tem produtos? Escreva sobre eles. Escolha ao acaso um blog e escreva sobre ele, sobre as suas características, vantagens, especificações técnicas, inclua fotos. Tem um blog excelente. Garantidamente!

Tem concerteza histórias sobre a sua empresa ou negócio. Acontecimentos, acasos, eventos, qualquer coisa relacionada consigo. Escreva sobre isso. Escreva com prazer e com conteúdo. Faça que os seus visitantes se liguem às suas ideias, à sua forma de ser. Responda nos comentários e interaja com eles. Crie o hábito de voltarem ao seu blog, ora acompanhando nas redes sociais, como na newsletter.

O seu negócio tem evoluções, novidades, desenvolvimentos em indústrias relacionadas. Pegue nessas novidades, nesses novos lançamentos, nas evoluções, upgrades e updates, nos novos produtos e escreva sobre elas. Pode até pegar num artigo em inglês e traduzir para português, à sua maneira (não utilize tradutores).

Se não tem tempo nem imaginação, pague para escrever os seus artigos. Existem diversas empresas e freelancers que estão interessados em fazer este tipo de serviço. Assim, a um preço baixo consegue incrementar de forma ativa as visitas ao seu site.

Um blog é a marca da sua empresa

Não há melhor forma que um blog para transmitir a alma da sua empresa, como vocês funcionam, que atividades fazem, como respondem aos clientes, como estão diariamente ativos, como se importam com as pessoas. É uma plataforma de marketing. É um anúncio online. É um cartão de visita. Um blog é o espelho da sua marca.

E o Facebook? Ou o Twitter?

O Twitter é uma rede social que tem um objetivo que não é de todo marketing. As pessoas comunicam entre elas mas o grande propósito do Twitter é as pessoas ventilarem o seu estado de espírito de forma muito regular e resumida. O que muitas empresas optam, incluindo eu, é porque divulgarem no Twitter os posts do Blog. As pessoas passam assim a acompanhar o blog pelo Twitter.

O Facebook tem mais vantagens não só por ter mais gente, como está também virado para empresas. No entanto, para se ter muitas leituras de um artigo, este tem de ter muita qualidade, e para ter muitos Likes na página (de visitantes reamente interessados) é uma tarefa muito árdua.

Há muitos tipos de utilizadores de Facebook mas a grande parte calha em três tipos: Utilizador muito ativo, utilizador regular, e utilizador esporádico:

  • O utilizador muito ativo tem imensos LIKEs, segue imensas pessoas, e tenta acompanhar o Facebook a cada minuto. Normalmente, é uma pessoa jovem, e não tem qualquer interesse em gastar dinheiro. Quando vê um artigo de uma página que segue, já tem dois ou três artigos a seguir para ler no mesmo minuto. São pessoas que gostam muito de interagir com outras pessoas, de falar, comunicar online.
  • O utilizador regular tem alguns amigos e alguns LIKEs em páginas. Vai ao Facebook uma vez por dia, no máximo. Não tem tempo para ver todos os posts que cairam na sua Timeline pelo que vê meia dúzia. Se tiver sorte de ser o seu, ótimo. Caso contrário, nunca lá chegará. Normalmente, são pessoas que vêm websites com notícias do seu interesse, tais como blogs e jornais.
  • O utilizador esporádico tem poucos amigos, poucos LIKEs em páginas e vai ao Facebook uma ou duas vezes por mês. Este tipo de utilizador utiliza a internet para trabalhar e não tem tempo a perder com distrações.

Por isso, na minha opinião, o Facebook estrategicamente falando, não é, na maior parte das vezes, a melhor forma de divulgar uma empresa. Escolheria o Facebook como a principal forma de divulgar um negócio se este fosse muito virado para pessoas (jóias, sapatos, relógios), com custos baixos (quem tem bastante dinheiro, concerteza não tem muito tempo para estar no Facebook), conseguisse facilmente muitas partilhas sociais (organizações humanitárias, apoio a animais, proteção de crianças).

Existem muitas outras redes sociais, como o Instagram, Pinterest, Youtube, Google+, que podem promover produtos e negócios de forma muito melhor. Cada uma tem as suas vantagens e desvantagens, pelo que, num outro artigo, falarei quais os negócios que se adaptam a cada uma das grandes redes sociais.

Mais razões para ter um blog

Os artigos no blog devem permitir comentários. Os comentários não só fazem os utilizadores voltarem para acompanharem a discussão, tal como, se estiverem ligados ao Facebook, trazem mais visitantes à discussão. Um artigo quase que se torna uma batalha campal, como neste artigo que escrevi sobre massacre de golfinhos, com mais de 250 comentários.

Se o blog tiver um PageRank elevado, número que o Google utiliza para caracterizar a importância de uma página, sempre que escreverem um artigo, independentemente do título, ele vai aparecer no topo das pesquisas do Google. Por vezes, ao referir o nome de uma empresa num artigo, o post do blog chega a estar cima dos resultados de pesquisa dessa empresa!

Um blog pode, e deve, ter uma newsletter associada. Ao ter um número significativo de leitores interessados, que subscreveram a newsletter, pode enviar novidades sobre a empresa. Pode, por exemplo, dizer que vão estar fechados para obras. Pode indicar uma nova promoção que vai funcionar durante o próximo mês. Pode avisar de um novo produto que chegou. O limite é a sua criatividade. E agora compare o que são 150 pessoas que subscreveram e confirmaram o interesse em receber a sua newsletter no email (e que realmente lêm), contra 2,000 LIKEs no Facebook que apenas umas duas dezenas vão saber que foi publicado, sendo que mais de metade não tem disponibilidade no momento em que lê para ir investigar.

O artigos do blog transmitem aos leitores a sua competência no ramo. Transmitem segurança. Um exemplo bem conseguido disso é o blog da Maudlin, onde explicam tudo sobre tshirts e impressões em tecido. Conheci a empresa pelo blog e, claro, adquiri camisolas estampadas à Maudlin por causa do blog. Li todos os artigos, transmitiram-me confiança, e o resultado foi impecável.

Algo que é difícil ter noção, relativamente ao número de visitas, é a dimensão. Então, para me ajudar a mim próprio, a determinada altura, coloquei uma foto do número de visitas que tinha por mês no meu blog numa imagem e o resultado foi um estádio de 150,000 pessoas cheio.

Desta forma, tem melhor a noção de quantas pessoas estarão a ler um artigo seu. Impressiona.

O que não deve fazer num blog?

Não coloque só fotos. As imagens e vídeos não indexam da mesma forma, nem cativam os leitores. Não criam ligação com os leitores. Não promovem a interação.

Não faça do seu blog uma tradução ou cópia de outro blog. Seja original, escreva artigos criativos e próprios. Os motores de busca detetam traduções, e também textos ligeiramente alterados, e depois em vez de posicionarem o seu site para cima, colocam-no nos rankings do fim. Por isso, mais vale não correr riscos.

Não fale sobre a concorrência. Não faça ligações para sites concorrentes. Sinta-se confortável com o seu negócio, o seu ramo, e dedique-se a ele sem pensar nos outros. Ter um olho na concorrência, não significa querer atirá-la abaixo. Escreva conteúdos com qualidade e rapidamente verá que o seu site chegará ao topo.

Ter medo por existirem tantos blogs. Existem milhões de blogs e nascem milhares todos os dias. Também morrem milhares de todos os dias. Mas, no seu nicho, concerteza não irá haver muitos. O que é importante é que se preocupe em escrever regularmente e com qualidade. Lentamente irá se distinguir dos blogs que não têm conteúdo, já morreram, e que não trazem qualquer benefício aos leitores.

Como ter um blog?

Tem diversos serviços gratuitos, sendo aqueles que eu mais recomendo o Blogger e o WordPress.

Se desejar comprar um blog já feito, com tudo o que aqui mencionei, onde só tenha de introduzir os conteúdos, contacte-me que eu dou todo o apoio, incluindo formação gratuita:

  • Criação e configuração do tema
  • Instalação de plugins
  • Serviço de Newsletter, com envio automático nos novos artigos
  • Proteções de segurança contra invasão
  • Updates automáticos
  • Optimização para motores de busca
  • Etc, etc, etc.

Para ter uma noção, um blog como este demora, no mínimo, cinco dias a ser todo preparado e configurado até ao mais infimo pormenor.